Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Pesquisa comprova riscos do trânsito de veículos em praia de Torres

Publicação:

1º Seminário de Pesquisas do Peva
1º Seminário de Pesquisas do Peva

Uma pesquisa comprovou que o trânsito de veículos nas areias da praia de Itapeva, em Torres, causa riscos ambientais ao ecossistema local. Com o nome "Conservação das espécies do PAN pela gestão da praia em frente ao Parque Estadual de Itapeva (Peva) e na área de influência da REVIS Ilha dos Lobos", o estudo é de autoria do agrônomo Alexandre Krob, coordenador-técnico do Instituto Curicaca. Segundo ele, o trânsito livre de veículos pode causar danos como atropelamento de fauna e afugentamento de bandos de aves. "É importante a manutenção da praia em frente ao PEVA, uma vez que as espécies, inclusive migratórias, utilizam a faixa de praia e as áreas adjacentes (dunas, baixada úmida, sangradouros)", explica Krob.

A pesquisa foi apresentada no dia 8 de novembro, durante o 1º Seminário de Pesquisas do Peva, realizado no Museu do Parque da Guarita, em Torres. Com o tema "Divulgado o conhecimento", o evento buscou dar visibilidade aos resultados de estudos feitos na Unidade de Conservação e motivar a comunidade acadêmica produzir novas pesquisas no Peva. Ao todo, foram realizadas cinco apresentações no encontro. Com duração média de um ano e meio, cada trabalho foi elaborado com autorização do Parque.

Bióloga do Instituto Curicaca, a pesquisadora Beatriz Barros Aydos falou, na abertura do evento, sobre a "Contribuição do Parque Estadual de Itapeva para a conservação das dunas costeiras do litoral norte do RS". O estudo alerta para o descarte irregular de resíduos nas dunas do Peva e também chama atenção para a existências de cães que ameaçam a fauna nativa do PEVA.

A geóloga Gabriela Rockett apresentou sua tese de doutorado "Campo de Dunas de Itapeva: geomorfologia, evolução e gestão costeira" e abordou a importância do campo de dunas no sentido de impedir o avanço da água das marés. A pesquisa mostrou como a pressão urbana, as mudanças nas chuvas e ventos ao longo dos anos, vem influenciando nesse ambiente tão especial e ameaçado. Na sequência, a bióloga Nathalia Matias expôs as conclusões do seu doutorado. Ela falou sobre a preservação da lagartixa das dunas. A pesquisa ressaltou a importância de conservar o ambiente das dunas para a manutenção e o equilíbrio da espécie 'Liolaemus occipitalis'.

A apresentação de mestrado do biólogo Gabriel Armiliato encerrou as atividades do seminário. Inédito na América Latina, o estudo analisou a longevidade dos cágados pretos no Peva e verificou que a proteção ambiental da unidade de conservação contribuiu para que a expectativa de vida da espécie tenha aumentado nos últimos anos. Além da apresentação das pesquisas recentes, também foram exibidos banners de estudos mais antigos, a fim de divulgar o que já foi realizado até mesmo antes da criação da Unidade de Conservação.

Parque Estadual de Itapeva

Contíguo à cidade de Torres, o Parque Estadual de Itapeva tem como principais objetivos proteger ecossistemas e espécies da fauna e flora raros e ou ameaçados, e promover atividades de pesquisa científica, educação ambiental e turismo ecológico. Abriga ambientes de dunas, vegetação de restinga, campos secos e alagados, banhados e turfeiras e Mata Paludosa (floresta formada sobre solos bastante úmidos). Desse modo, o Parque tem o importante papel de conservar um dos últimos remanescentes da paisagem característica da planície litorânea do Estado.

Sema - Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável