Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Empresas de energia apresentam cronogramas de obras, com início das entregas em 2021

Publicação:

Obras irão aumentar a capacidade de transmissão do sistema eletroenergético gaúcho.
Obras irão aumentar a capacidade de transmissão do sistema eletroenergético gaúcho. - Foto: Divulgação/CPFL

O Comitê de Planejamento Energético do Estado do Rio Grande do Sul (Copergs) realizou, na manhã desta quinta-feira (11/02), a primeira reunião on-line do ano. Estiveram presentes no encontro integrantes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e do Sindicato da Indústria de Energias Renováveis do Rio Grande do Sul (Sindienergia), além dos representantes das seis empresas vencedoras dos leilões da Aneel.

Mais de cem pessoas ligadas ao setor energético acompanharam o encontro, que trouxe atualizações das obras de Subestações (SEs) e Linhas de Transmissão (LTs) de energia elétrica dos lotes 10 a 14, do leilão 4/2018, e do lote 01 do leilão 2/2019. A estimativa é de R$ 6,1 bilhões em investimentos e geração de mais de 13 mil vagas de empregos diretos.

As obras irão aumentar significativamente a capacidade de transmissão, as quais permitirão o escoamento da energia produzida por futuras unidades de geração, como eólica na metade sul e litoral norte do Estado, além de qualificar o abastecimento de energia nas regiões de Caxias do Sul, Porto Alegre e Região Metropolitana. No total serão agregados 7,6 gigavolt-ampere (GVA) ao sistema eletroenergético gaúcho.

O diretor do Departamento de Energia da Sema, Eberson Silveira, esclarece que as obras acompanhadas pelo Copergs são projetos considerados estratégicos para o Governo do Estado. "As obras apresentadas integram os projetos estruturantes para o RS devido à importância dessas iniciativas para a população gaúcha".

Secretário Paulo e diretor Eberson na condução da reunião do Copergs.
Secretário Paulo e diretor Eberson na condução da reunião do Copergs. - Foto: Vanessa Trindade

Para o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Paulo Pereira, os resultados apresentados na reunião se devem ao empenho por parte do Estado e das empresas. "Foi um esforço coletivo para chegarmos até esse momento, em que estamos vendo as obras progredindo e podemos ter a certeza do cronograma das obras, com início das entregas ainda em 2021. É um dia muito feliz para todos que atuam na Secretaria", afirma.

Entre os destaques trazidos na reunião está a entrega das Linhas de Transmissão do Consórcio Chimarrão até setembro de 2021. Também para setembro de 2021, a empresa CPFL prevê a entrega das Subestações Porto Alegre 1 e Vila Maria e, até fevereiro de 2022, da Subestação Osório 3.

A empresa Taesa confirmou que o Projeto Sant’Anna está com 46% das obras prontas. A Pampa Transmissão de Energia tem previsão de entregas de LTs e SEs em 2021 e em 2022. A Neoenergia deve entregar suas Subestações em junho de 2021 e a Linha de Transmissão que irá conectar Livramento a Santa Maria, até janeiro de 2022. Já a empresa ISA CTEEP prevê entrar em operação em novembro de 2022.

Para o superintendente da Aneel, Ivo Sechi Nazarenho, comitês como o Copergs são indispensáveis para a expansão do mercado de energia. "É importante parabenizar o Governo do Estado, particularmente a Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura, pela iniciativa. Por meio dessa, conseguimos criar um ambiente comercial muito mais saudável".

Confira abaixo outros detalhes das obras:

Consórcio Chimarrão (Lote 10/2018)

Investimento: R$ 2,4 bilhões

Empregos gerados: 6,088

Municípios atendidos: Candiota, Pinheiro Machado, Piratini, Canguçu, Amaral Ferrador, Dom Feliciano, São Jerônimo, Camaquã, Cerro Grande do Sul, Barão do Triunfo e Sertão Santana.

 

CPFL Geração de Energia (Lote 11/2018)

Investimento: R$ 348 milhões

Empregos gerados: 872

Municípios atendidos: Porto Alegre, Vila Maria, Caraá, Osório, Santo Antônio da Patrulha, Canoas, Esteio, Glorinha, Gravataí e Sapucaia do Sul.

 

Taesa (Lote 12/2018)

Investimento: R$ 610 milhões

Empregos gerados: 1.525

Municípios atendidos: Santana do Livramento, Quaraí, Alegrete, Rosário do Sul, São Gabriel, Cacequi, Dilermando de Aguiar, Santa Maria, Itaqui e Maçambará.

 

Pampa Transmissão de Energia (Lote 13/2018)

Investimento: R$ 776,8 milhões

Empregos gerados: 1.942

Municípios atendidos: Capiravi do Sul, Alvorada, Viamão, Dois Irmãos, Ivoti, Lindolfo Collor, Taquara, Capela de Santana, Montenegro, Portão, São Sebastião do Caí, Santo Antônio da Patrulha, Araricá, Eldorado do Sul, Glorinha, Nova Hartz, Parobé, Sapiranga, Charqueadas, Triunfo e Gravataí.

 

Neonergia (Lote 14/2018)

Investimento: R$ 1,2 bilhão

Empregos gerados: 2.429

Municípios atendidos: Rio Grande, Capão do Leão, Pelotas, Turuçu, São Lourenço do Sul, Cristal, Camaquã, Cerro Grande do Sul, Sertão Santana, Mariana Pimentel, Guaíba, Eldorado do Sul, Capivari do Sul, Osório, Santo Antônio da Patrulha, Caraá, Rolante, Taquara, São Francisco de Paula, Jaquirana e Cambará do Sul.

Isa Cteep (Lote 2/2019)

Investimento: R$ 681 milhões

Empregos gerados: 1.363

Municípios atendidos: Caxias do Sul, Flores da Cunha, Nova Roma do Sul, Pinto Bandeira, Farroupilha, Bento Gonçalves e Veranópolis.

Para o diretor de planejamento da ONS, Alexandre Zucarato, as obras trarão grande avanço e destaque para o RS. "Tenho certeza de que com a integração dessas iniciativas o Estado terá um salto de qualidade importante no atendimento das cargas exponentes e na geração de energia", afirma.

Durante a reunião, também esteve em pauta a criação de Subcomitês Setoriais de Energias Renováveis e de Infraestrutura de Transmissão de Energia Elétrica, que irão integrar o Copergs. Por meio dos subcomitês serão avaliados o mercado de energias renováveis e a competitividade dos projetos local e nacionalmente.

Os grupos auxiliarão na quantificação dos projetos existentes para geração de energia e irão trabalhar na adequação do sistema eletroenergético gaúcho às necessidades de inserção de novos projetos de produção de energia elétrica.

Também participaram da reunião o superintendente de Transmissão de Energia da EPE, Marcos Bressane, o diretor de planejamento do ONS, Alexandre Nunes Zucarato, e o presidente do Sindienergia, Guilherme Sari.

Para conferir a reunião completa, clique aqui.

Texto: Laura Maria, com supervisão e edição de Vanessa Trindade

Sema - Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura